Os bispos católicos e a ditadura militar brasileira

Durante a ditadura militar, a Igreja Católica desempenha papéis contraditórios. Do apoio aos golpistas em um primeiro momento, ela passa a denunciar o arbítrio e a defender o retorno à democracia. Nesse contexto, alguns religiosos da cúpula eclesiástica assumem a linha de frente no embate com o governo militar e são tachados de “bispos vermelhos”.